terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Ontem eu fui naquela tal festa que me chamaram, eu esperava te ver lá fraco, chorando a minha perda. Então entrei no salão fingindo toda confiança do mundo, e te vi sorrindo com outra. Andei a festa inteira fazendo a social, bancando a legal e tomando um drinque ou outro pra ver se eu conseguia aguentar. Mas foi quando eu cheguei em casa, tirei toda a maquiagem e deitei na minha cama eu comecei a ver o quanto você me afetava ainda. Eu senti mais do que nunca a saudade de suas piadas sem graças, do jeito como você sorria torto quando a gente tinha pensamentos maléficos, de como eu sempre arranjava uma desculpa para te abraçar. Então eu estava decidida a te esquecer e ter uma noite tranquila de sono, eu lembrei das madrugadas que ficavamos rindo de qualquer idiotice, da forma que arranjavamos assunto desesperadamente porque não queriamos perder a companhia um do outro. Era realmente mágico. Mas então eu tive medo de te perder, lutei pra não dizer tudo o que sentia. E olha a ironia , de tanto te querer eu te acabei te perdendo. Talvez você algum dia seja apenas mais um nada em minha vida como eu me tornei na sua.

Nenhum comentário: